Manuel de Azevedo Antunes. Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias.
 
 
 
 
 
 
 

O presente volume da RED é um número duplo dedicado aos Censos 2011. A primeira parte aborda os Resultados Definitivos e a segunda parte incide sobre os Resultados Preliminares. Neste último caso a estrutura decorre da adotada no Seminário de apresentação dos mesmos.
 
O número 51-52 da RED é composto pelos seguintes artigos:
 
- Caracterização da população e das famílias a residir em Portugal, com base nos Censos 2011
- Inquérito de Qualidade dos Censos 2011 – Algumas notas sobre independência e metodologia 
- A Infraestrutura de Dados Espaciais do Instituto Nacional de Estatística
- Os Resultados Preliminares dos Censos 2011 
- A População das Regiões Insulares dos Açores e da Madeira em 2011
- 2011 SUL: Quantos somos? Onde vivemos?
- Portugal (des)continuidades demográficas - Norte e Centro litoral 2011
- Portugal (des)continuidades demográficas - Norte e Centro Interior 2011
 
 
 

"Este é um livro diferente, é um Atlas, ilustrado e com gráficos dos movimentos migratórios em Portugal, vistos de dentro para fora e vice-versa. O livro resulta de um projecto realizado no Centro de Investigação e Estudos em Sociologia do ISCTE-IUL, promovido e financiado pela Comissão Nacional para as Comemorações do Centenário da República e pela Fundação Calouste Gulbenkian. O Atlas das Migrações está dividido em 3 capítulos nos quais se relatam e mostram os 100 anos de emigração portuguesa no Mundo, a imigração e os imigrantes em Portugal e se caracteriza a emigração portuguesa actual."

FCG

 

Relações Intergeracionais 
A Matriliniaridade dos Afectos 
 
"Os primeiros estudos sobre relações intergeracionais, quer sobre avós ou sobre netos e avós datam dos anos quarenta do século XX. No entanto, em Portugal, são ainda praticamente inexistentes, o que constituiu um dos motivos para desenvolver a presente investigação originada numa dissertação de mestrado de 2007, dedicada a saber como é que, numa sociedade cada vez mais envelhecida, como é a portuguesa, as gerações mais jovens se relacionam com as gerações mais idosas, e mais especifi camente com os seus avós. Introduzem-se novos conceitos, como o de matriliniaridade dos afectos e de vantagem matriavuncular, para designar fenómenos axiais das relações entre netos e avós detectados por esta investigação e que acham paralelos nos resultados obtidos em estudos internacionais."
 
 

Livro coordenado por Teresa Ferreira Rodrigues, João Teixeira Lopes, Luís Baptista e Maria João Guardado Moreira. 
 
Afrontamento, 2009 
 
Proposta de abordagem sobre os moldes em que se processa o desenvolvimento regional em Portugal A análise comparada dos resultados demográficos e de desenvolvimento socioeconómico e respectiva distribuição no espaço nacional, levou-nos a percepcionar quatro diferentes tendências ou “histórias” regionais, definidas por padrões de comportamento demográfico concordantes a nível interno e suficientemente distanciados entre cada zona. 
 
O objectivo deste projecto consiste em enriquecer esta análise, recorrendo a variáveis económicas e de bem-estar social e sobrepondo-as às dinâmicas demográficas, numa perspectiva de longa duração, em que o passado e o presente se aliam, de forma a adiantar alguns cenários de futuro. De igual modo, as incursões etnográficas em freguesias tipo das Áreas Metropolitanas (Lisboa e Porto) permitirão articular, ao nível das representações, atitudes e vivências dos agentes sociais, as regularidades patentes nas tendências e padrões sócio demográficos com as configurações sociais do quotidiano. 
 
Resulta da investigação no âmbito do projecto POCI/DEM/58366/2004 Regionalidade Demográfica e Diversidade Social, projecto financiado pela FCT.
 

 Foi publicado, pelas Edições Afrontamento, o livro História de População Portuguesa. Das longas permanências à conquista da modernidade, coordenado pela Prof. Teresa Ferreira Rodrigues. 

 
A descrição desta obra é assim apresentada no site das Edições Afrontamento: 
 
“Não existia até agora em Portugal uma obra dedicada às dinâmicas da população e do comportamento colectivo – situação há muito ultrapassada na maioria dos países europeus -, que conciliasse a perspectiva histórica de longa duração com a leitura específica da Demografia Histórica e da Análise Demográfica, sem descurar o rigor científico, e de fácil leitura, de modo a atingir um público vasto, não forçosamente especializado. Este livro propõem-se contribuir para um melhor conhecimento das grandes tendências que definem a história da população de Portugal, numa perspectiva integrada, que concilie informação de carácter quantitativo com a sucessão de conjunturas políticas, económicas e sociais, crenças e ideologias. Propõe-se ainda caracterizar os comportamentos colectivos, integrando-os num contexto mais amplo da vida quotidiana e dos diferentes grupos sociais, bem como identificar modelos globais de comportamento demográfico numa perspectiva que cruze as longas permanências, identifique os tempos e factores de mudança e destaque eventuais diferenças regionais.”
 

A Fundação Francisco Manuel dos Santos publicou, no âmbito da Colecção Ensaios, o livro "Portugal e a Europa: os Números" da autoria de Maria João Valente Rosa e Paulo Chitas.

Mais informações: http://www.ffms.pt/ensaio/617/portugal-e-a-europa-os-numeros